Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Há Lares e lares

por Amarelinha, em 29.11.21

Como o tempo passa! Há que tempos que eu aqui não vinha. Andei muito ocupada com a minha vidinha. Momentos de desânimo, muitos, entrelaçados com os problemas dos meus dois idosos, e com os meus próprios problemas de saúde.

A maldita da pandemia da COVID_19, e as muitas mortes que fez, proporcionou que eu pudesse colocar a minha mãe em lar,  e mais tarde colocar o meu pai em lar, também. Doutra forma, não teria sido possível. Só posso dizer que é muito triste que para resolver a situação deles tenha sido necessário esperar que alguém morresse. Coitadas das pessoas. Como tudo isto é deprimente e degradante!

Muito custa ver os pais numa espiral de apoucamento. Ouvir a minha mãe chamar-me "mãe", foi das coisas mais chocantes que já me aconteceram. Felizmente o lar tem neurologista e, bem tratada, tem estado melhor da demência. Da demência, do cancro de sangue, e doutras maleitas que tem. Alcançou um equilíbrio que não se conseguia em casa, porque ela rejeitava os tratamentos.

Como estarei eu daqui a vinte anos? Que proporção da minha capacidade intelectual restará? Espero conseguir estar num lar, bem cuidada e, pelo menos, confortável.

Há Lares e lares. Há muita gente competente, atenciosa e esforçada para lá do esperado, que faz toda a diferença na vida dos idosos que cuida. Eu acho que os meus pais estão bem entregues. A minha gratidão é imensa.

Gostaria que todos os nossos idosos estivessem bem entregues, mas sabemos que não é assim. Isso não é justo. Não é aceitável. Mas persiste.

 

 

publicado às 10:34


1 comentário

Sem imagem de perfil

De s o s a 30.11.2021 às 21:02

muitas questoes...

como estaremos nós daqui a vinte anos ?

E que lucidez teremos quando formos depositados num lar ? Se bem que, em termos de lucidez lucida, é mais dificil para os nossos pais, que viverem noutros tempos, e sao mais apegados.

Do mal o menos, quando se sabe e ou sente que os pais estao num bom lar.

Mas é romantismo falar em competentes, atenciosos e esforçados, pois sem ovos nao se fazem omoletes, se me faço entender. E tal como no futebol, e no mais, existem escaloes, divisoes.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D