Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mentirinha não piedosa.

Hoje é o dia nº 3, dos meus sessenta e dois anos.

Estou com a mesma expressão gaiata que tive sempre. Tenho algumas rugas. Às vezes tenho um aspeto “jeitoso”, mais compostinho. Outras vezes, a maior parte, visto e calço-me de forma o mais confortável possível. Quase desportiva, ou simplesmente optando por peças mais leves e coloridas. Usando o que o mercado põe à minha disposição, diga-se também.

Parecerei menos velha do que as pessoas da minha idade, no tempo em que eu andava pelos trinta anos.

Mas, passei por uma laqueação das trompas aos 39 anos. Engordei uns quilos.

Passei pela menopausa aos 52 anos. Engordei uns quilos e perdi muita saúde.

De tanto trabalhar com teclados, tenho doença profissional dos punhos.

De tanto trabalho administrativo, e de tanto estudo em regime noturno, tenho a cabeça muito cansada.

Fiz histerotomia total há dois anos. Ganhei quilos. Perdi muita saúde.

Isto sem contar todas as doenças e incómodos, genéticos e adquiridos, de que nem falo.

 

Os sessenta são os novos quarenta, apenas visualmente, e nos interesses que ainda me encaminham para atividades e eventos.

 Porque a menopausa é o que sempre foi. E não há roupas alegres e sapatos juvenis que modifiquem isso. E é a menopausa que nos divide em novas e velhas.

 Fala-se muito em juventude de espírito. Maravilha.

Juntem-lhes umas chatices de família, e vão ver para onde vai essa juventude toda.

Cada uma de nós tem a idade com que se sente, ao levantar da cama de manhã.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:42


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Maria a 29.06.2018 às 16:18

Olá Amarelinha,
Eu tenho quarentas e já pensei que os meus quarenta eram os sessenta do resto do mundo. Tive uma doença que quase era terminal ao trinta e poucos, uma crise depressiva aos trinta e meios e a menopausa aos trinta e muitos. Aos quarenta, com quilos a mais, rugas que não deviam lá estar e muitas maleitas várias de saúde, comecei a tentar deixar de me preocupar com a idade. Dizer que os 60's são os novos 40's é reconhecer que nos preocupamos com algo que não nos devia incomodar. Não temos nada a provar, temos de viver com o máximo prazer que conseguirmos, desde que não nos prejudiquemos a nós ou aos outros. As coisas más que me foram acontecendo na vida trouxeram sempre uma pequenina coisa boa agarrada, ou pelos menos as marcas que me fazem diferente dos outros. Tenho sido mais feliz assim, rio-me mais, canto mais, danço mais, faço mais coisas pela família e amigos e tenho muito mais calma a olhar à minha volta. E embora esteja menos bonita e mais cansada, posso dizer que me sinto mais jovem. :-)
Umas óptimas manhãs para si, bjs
Imagem de perfil

De Amarelinha a 29.06.2018 às 22:32

Obrigada.
Espero que a vida lhe sorria.
Bjs.
Imagem de perfil

De Marta Elle a 29.06.2018 às 18:00

Uma forma de manteres a pele e o cabelo em bom estado é se ingerires soja. A soja é muito útil principalmente às mulheres durante e após a menopausa. No entanto, como já tiveste alguns percalços a nível da saúde, pergunta primeiro ao ginecologista se podes ingeri-la.
Imagem de perfil

De Amarelinha a 29.06.2018 às 22:10

É de tentar. Obrigada.
Imagem de perfil

De Mariali a 30.06.2018 às 14:33

A verdade é que nunca estamos bem na idade que temos. Ou melhor, até somos bem "conservadas", apesar de todos os contratempos. Mas suspiramos sempre pela década anterior. Uma das minhas filhas vai alertando-me, já há muito tempo: "olha que daqui a uns anos vais querer ter esta idade, aproveita". Palavras sábias confesso.
Imagem de perfil

De Amarelinha a 03.07.2018 às 16:18

Também acho!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D