Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Eutanásia - Trouxe este texto de outro blog

por Amarelinha, em 30.11.21

Eutanásia: uma decisão complicada! - LadosAB (sapo.pt)

Eutanásia: uma decisão complicada!

  •  José da Xã
  •  30.11.21

O senhor Presidente da República voltou a vetar o diploma sobre a eutanásia.

Pelo que escutei e li alguns partidos apressaram-se a colar esta decisão presidencial à visão pessoal do PR, que nem sei realmente qual é.

Por este lado direi que o tema, como tudo na vida, tem sempre diversas interpretações dependendo estas de cada um de nós.

Já fui testemunha de muitos sofrimentos de pacientes e das respectivas famílias que diariamente tiveram e têm de lutar e conviver com uma irreversabilidade. Paralelamente há as questões éticas dos médicos que devem defender a vida a todo o custo e até algumas religiosas que correm também nesse mesmo rio.

Há entretanto a visão oposta ao defender-se que uma pessoa deve ter até na sua própria morte a dignidade devida não sofrendo nem fazendo sofrer.

Aceito as diferentes interpretações porque todas são válidas e fazem sentido. Mas uma decisão sobre este tema não se resume somente a estas diferentes visões e ao peso que estas contêm.

Há factores paralelos que devem outrossim ser tomados em conta. Daí ser uma decisão no mínimo deveras complicada!

Por este lado não gostaria de estar no lugar de quem pode validar este diploma!

publicado às 21:36

Há Lares e lares

por Amarelinha, em 29.11.21

Como o tempo passa! Há que tempos que eu aqui não vinha. Andei muito ocupada com a minha vidinha. Momentos de desânimo, muitos, entrelaçados com os problemas dos meus dois idosos, e com os meus próprios problemas de saúde.

A maldita da pandemia da COVID_19, e as muitas mortes que fez, proporcionou que eu pudesse colocar a minha mãe em lar,  e mais tarde colocar o meu pai em lar, também. Doutra forma, não teria sido possível. Só posso dizer que é muito triste que para resolver a situação deles tenha sido necessário esperar que alguém morresse. Coitadas das pessoas. Como tudo isto é deprimente e degradante!

Muito custa ver os pais numa espiral de apoucamento. Ouvir a minha mãe chamar-me "mãe", foi das coisas mais chocantes que já me aconteceram. Felizmente o lar tem neurologista e, bem tratada, tem estado melhor da demência. Da demência, do cancro de sangue, e doutras maleitas que tem. Alcançou um equilíbrio que não se conseguia em casa, porque ela rejeitava os tratamentos.

Como estarei eu daqui a vinte anos? Que proporção da minha capacidade intelectual restará? Espero conseguir estar num lar, bem cuidada e, pelo menos, confortável.

Há Lares e lares. Há muita gente competente, atenciosa e esforçada para lá do esperado, que faz toda a diferença na vida dos idosos que cuida. Eu acho que os meus pais estão bem entregues. A minha gratidão é imensa.

Gostaria que todos os nossos idosos estivessem bem entregues, mas sabemos que não é assim. Isso não é justo. Não é aceitável. Mas persiste.

 

 

publicado às 10:34


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D